Vídeo mostra momento em que trem colide com ônibus

09/06/2011 19:42

 O estudante Klauss Wagner Dardin, 19, gravou o momento em que o trem da CPTM colidiu com um ônibus da EMTU na cidade de São Caetano, no ABC paulista. O ônibus passou por cima da mureta de proteção de um viaduto e caiu sobre uma linha de trem. Leia mais. Passageiro registra acidente. Confira imagens do resgate.

Ônibus cai de viaduto em trilho de trem em São Caetano do Sul (SP); 15 pessoas ficam feridas

Do UOL Notícias 
Em São Paulo

Ônibus cai de viaduto em São Caetano do Sul (SP)

 
 
 
 
Foto 15 de 26 - O acidente entre um ônibus da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) e um trem da CPTM deixou 15 feridos. Duas vítimas estão internadas na UTI de hospitais da região Mais Nelson Antoine/Fotoarena

Um ônibus da EMTU passou por cima da mureta de proteção de um viaduto e caiu sobre uma linha de trem, em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo. O maquinista de um trem da linha 10-turquesa, da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) chegou a frear quando notou o acidente, mas não conseguiu evitar a batida com o coletivo. 

Vídeo mostra momento em que trem colide com ônibus em São Caetano

"Assim que o maquinista viu o ônibus, começou a frear. Mas o trem leva de 600 a 700 metros até conseguir parar completamente", contou o tenente do Corpo de Bombeiros, Alves Moura.

O acidente ocorreu por volta de 9h30 desta quinta-feira (9), perto da rua Felipe Camarão, na altura do número 100, em São Caetano do Sul (Grande ABC). A Prefeitura de São Caetano informou que 15 pessoas ficaram feridas, sendo que duas com mais gravidade.

A motorista do ônibus, Lilian de Souza Freitas, sofreu uma contusão torácica e um leve trauma de crânio e está internada na UTI do Hospital Mário Covas, em Santo André. Seu estado de saúde é estável.

Ela, que é mãe de quatro filhos, trabalha há três anos como motorista e estava há um mês na viação Interbus, empresa na qual também trabalhou como cobradora. 

Segundo a Prefeitura de São Caetano, estão internados na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Municipal Albert Sabin: Tiago Augusto de Paula, 24, que tem suspeita de trauma raquimedular, e Gabriela Peralta Belvis, 18, que fraturou uma costela, e mais cinco pessoas. Outras seis já receberam alta. Carolina Pereira Guimarães, 23, que sofreu lesão renal, foi transferida para a UTI do Hospital Maria Braido.

Batida em trem foi leve

Camila Marques, 21 anos, conta que estava no primeiro vagão do trem diz que o impacto da batida não foi grande.

"Eu estava cochilando e o trem ia muito devagar. Não foi um grande impacto. Eu acordei com o tumulto do pessoal", afirmou. "Aí a gente começou a apertar o botão para a porta abrir. Quando a gente viu que tinha batido em um ônibus, foi inacreditável, não soubemos o que fazer", completou.

Camila relatou também que o trem não estava muito cheio. 

Moradores avisaram maquinista

A aposentada Marta de Souza Campos, 65 anos, que mora ao lado da ponte onde ocorreu o acidente afirmou que o estrago poderia ter sido maior se um grupo de vizinhos não tivesse avisado o maquinista do trem.

"Estava lavando louça quando ouvi aquele estrondo. Como estamos acostumados com batida, saí e vi que a ponte estava quebrada. Em seguida, escutamos o trem e começamos a gritar 'para, para', mas não deu tempo. Estava muito em cima. Mas o maquinista fez de tudo para parar", contou. 

Ônibus já foi removido

Os bombeiros usaram duas retroescavadeiras remover o ônibus dos trilhos do trem. Por volta das 13h45, o coletivo foi colocado em uma área ao lado dos trilhos. 

Oito carros de resgate foram enviados ao local, além de ambulâncias do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). 

A linha que passa pelo local é a 10-turquesa, da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), que liga a estação da Luz a Rio Grande da Serra. O acidente aconteceu próximo a estação Utinga, sentido Luz. Já a linha do ônibus é a 101, da Interbus, que liga São Caetano a Vila das Olarias, em São Paulo.

A CPTM informou que a circulação de trens da linha 10-turquesa, que foi interrompida por conta do acidente, voltou a circular utilizando a linha auxiliar. As composições trabalham com intervalos maiores e demoram entre 15 e 20 minutos para deixar as estações.

A avenida Goiás, em São Caetano, está parcialmente interditada para a passagem de veículos e há agentes de trânsito orientando os motoristas. 

*Com informações de Guilherme Balza, em São Caetano.

Veja o local do acidente

 

 
 
http://stationlove.webnode.com.br